A disparada de quase 6% da Apple na Nasdaq, na última quarta-feira, fez com que o megainvestidor Warren Buffett ganhasse 2,6 bilhões de dólares.

No final de março, a Berkshire Hathaway, holding do bilionário detinha 239,6 milhões de ações da gigante de tecnologia, se considerar que Buffett não vendeu nenhuma ação da companhia, estima-se que ele ganhou este valor em um único dia.

Buffett começou investir na Apple em maio de 2016. Na época, a decisão surpreendeu o mercado, já que ele sempre evitou ter muita exposição a ações de tecnologia e por várias vezes declarou sua preferência pela IBM no setor.

E desde então, o bilionário tem aumentado seus investimentos na companhia. No começo do ano, Berkshire Hathaway comprou 75 milhões de ações da Apple. Os papéis ocupando o primeiro lugar no portfólio da companhia.

Em entrevistas à imprensa americana, Buffett já declarou era  “obcecado pelas vendas do iPhone X” e que errou o preço-alvo das ações estimado anteriormente. Disse também a Apple é uma empresa inacreditável e que gosta muito da gestão da companhia e de como eles pensam.

Rumo ao trilhão

A Apple divulgou que teve uma alta de 32% no lucro no último trimestre deste ano, ficando em 11,5 bilhões de dólares, aproximadamente 2,35 dólares por ação.

O bom resultado foi impactado pelas vendas de iPhones com preços mais altos e receita de serviços como a App Store, Apple Music e iCloud.

A empresa vendeu 41,3 milhões de unidades, abaixo das expectativas de 41,8 milhões de aparelhos, mas o preço médio de venda do iPhone atingiu 724 dólares, superando previsões de analistas de 694 dólares, segundo dados da FactSet.

O dados agradaram os investidores. Com a alta de quase 6%, a companhia está se aproximando para alcançar a marca história de um trilhão de dólares em valor de mercado. Ontem, após o fechamento, a Apple era avaliada em 973,2 bilhões de dólares. No ano, as ações da companhia acumulam alta de 19%.