A maré de azar pode estar passando no segmento de fundos imobiliários (FIIs). Levantamento do consolidador de investimentos Smartbrain mostrou que, dos 217 fundos que foram negociados na B3 em julho, 74% (ou 161 deles) tiveram resultado positivo no mês.

Destacaram-se o Tourmalet II (TOUR11), fundo imobiliário que teve uma valorização de 30,16%; o SP Downtown (SPTW11), com alta de 19,42%; e, na terceira posição, o fundo BB Renda de Papéis Imobiliários II (RDPD11), com avanço de 14,17% no mês.

Ainda de acordo com o estudo da Smartbrain, no acumulado de 2021 até o final de julho, 71 FIIs de um total de 198 tiveram (ou seja, 36% do total) apresentaram desempenho positivo. Os destaques foram: o Tourmalet II (TOUR11), com rentabilidade de 57,91%; o General Shopping e Outlets do Brasil (GSFI11), um fundo que teve valorização de 45,85%; e o Átrio Reit Recebíveis Imobiliários (ARRI11), que apresentou uma alta de 33,05%.

Outro período analisado foi o de março de 2020, início da pandemia, até julho de 2021. De um total de 160 fundos imobiliários negociados na B3 no período, 52 deles, ou 32%, ficaram no azul. Os três fundos no topo do ranking são Átrio Reit Recebíveis Imobiliários (ARRI11) com 38,30%, o Habitat II FII (HABT11), com rentabilidade de 36,63%; e o Hectare CE FII (HCTR11), com retorno de 36,48%.

Neste levantamento da Smartbrain os desempenhos dos FIIs consideram as variações das cotas e os rendimentos – também chamados de dividendos, que são os aluguéis. Também são considerados apenas os fundos que tenham ao menos 30 negócios no mês na B3 e que existem há mais de três meses.