O governador do Rio Grande do Sul e pré-candidato a presidente da República nas prévias do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Eduardo Leite, esteve em Palmas na tarde deste sábado, 30, para encontro com os filiados. O tucano recebeu a imprensa para exaltar a oportunidade de apresentar o programa para os tocantinenses e garantiu que a sigla estará devidamente unida após todo o processo de indicação ser concluído, independente de quem for o escolhido para disputar o Palácio do Planalto. “Acredito que sim, confio nisso”, antecipou.

Seguir juntos depois das prévias

Eduardo Leite disputa as prévias do PSDB com o governador de São Paulo, João Doria, e com Arthur Virgílio Neto, ex-prefeito de Manaus (AM). Troca de farpas entre o gaúcho e o paulista chegaram a ser registradas, mas o primeiro adianta que isto não irá prejudicar a união de todos em 2022. “É natural que em um processo de prévias você debata e dê ênfase nas diferenças entre os candidatos, mas nós estamos no mesmo partido. Temos uma visão semelhante sobre como o governo deve atuar na economia, como as políticas públicas devem se organizar, mas temos estilos e formas de atuação diferentes. […] Depois das prévias, seguiremos juntos para oferecer ao Brasil um caminho que busque agregar outros partidos, dar força a uma opção no centro, uma alternativa democrática, e assim viabilizar a volta da sensatez, do equilíbrio e do bom senso ao nosso País”, afirmou.

Campanha feita sem palavras de ordem que geram manchetes fáceis e mais divisão

Esta futura união após as prévias garantida por Eduardo Leite não o impediu de cutucar candidatos, sem citar nomes. “Não vou falar dos estilos dos meus concorrentes nas prévias, mas posso falar do meu estilo. Menos ataque às pessoas, e mais ataque aos problemas; sem palavras de ordem que signifiquem ganhos de manchete fáceis que geram mais divisão. Esta etapa de destruição já nos levou a muitos problemas. Na política, agora a gente precisa buscar construir. Estes estilos marcadamente diferentes que tem os candidatos do PSDB, é o que está sendo avaliado”, emendou o gaúcho.

Dois extremos frustraram as expectativas da população

Em campanha pelo País devido às prévias do PSDB, Eduardo Leite exaltou a diversidade do País, o que avalia ser um ponto forte. “As tantas diferenças que a gente tem no nosso povo não devem servir como fatores para nos dividir, mas justamente uma fortaleza, uma força para a gente crescer, se desenvolver”, argumentou. O pré-candidato à presidência aproveitou para condenar o atual cenário político. “É uma oportunidade para a gente poder apresentar nossa visão de Brasil, de futuro de um País que está frustrado com a política, na medida que dois campos políticos nos extremos frustraram as expectativas da população. Os resultados foram negativos, economicamente. O desemprego, a inflação estão aí, tanto quanto estiveram no passado por gestão econômica equivocada”, emendou.

Evento de Eduardo Leite reúne desafetos da prefeita de Palmas

Organizado pelos deputados Luana Ribeiro (PSDB) e Olyntho Neto (PSDB), o evento de Eduardo Leite gerou atrito com a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB), que lamentou o fato das executivas estadual e metropolitana não terem sido comunicadas da presença do gaúcho e sugeriu uma desmobilização da militância devido a isto. A parlamentar tucana reagiu e lembrou que a prefeita não lembrou de convidá-la para o evento do também candidato nas prévias e governador de São Paulo Paulo, João Dória (PSDB), mas que mesmo assim “não se sentiu ofendida”. Na programação em si, dois outros desafetos da gestora da Capital também marcaram presença, o ex-senador Ataídes Oliveira (Pros) e o presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Tocantins, Carlos Amastha.

Sonha na concretização da terceira via

À Coluna do CT, Carlos Amastha afirmou que a presença no evento deveu-se ao “sonho na concretização da terceira via”. “Não fui como desafeto. Isto é muito pequeno”, anotou.