O Hospital Geral de Palmas (HGP) realizou, na segunda-feira, 12, o primeiro dia de mutirão de cirurgias ortopédicas em pacientes internados na unidade. Foram realizados 16 procedimentos, superando expectativas e números anteriores, alcançando este quantitativo de cirurgias da especialidade em um só dia na unidade.

 Conforme o Estado, a ação foi possível com o comprometimento da equipe gestora da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que está regularizando e aumentando os estoques de medicamentos, materiais e insumos para a realização dos procedimentos. A equipe multiprofissional do HGP contou com 20 profissionais, entre eles médicos ortopedistas, médicos residentes, enfermeiros, técnicos de enfermagem, instrumentadores e a equipe da gestão do centro cirúrgico.

 “Iniciamos ontem uma força tarefa das cirurgias ortopédicas no HGP e para que essa ação se tornasse possível, foi necessário reorganizar o mapa cirúrgico da unidade. Nossa expectativa com esta ação é reduzir o tempo de internação dos pacientes, reduzir a superlotação do hospital, otimizar a oferta do tratamento cirúrgico eletivo e  principalmente minimizar as possíveis sequelas em decorrência dos agravos”, afirmou o diretor técnico do HGP, Luciano Lopes.

 A descentralização dos atendimentos de Saúde no Estado tem colaborado para ações como esta no HGP. Um exemplo é a unidade de Porto Nacional que, após contratação de equipe de especialistas ortopedistas, reduziu quase totalmente as transferências de pacientes para a Capital. O Hospital Regional de Miracema no último mês também realizou a primeira cirurgia ortopédica de urgência. A unidade se prepara para atender as especialidades de cirurgia geral e ortopedia com a realização de mais procedimentos, diminuindo assim a transferência de pacientes para o HGP.

 Leonardo Toledo, diretor Geral do HGP, salientou a importância deste atendimento descentralizado.  “Com certeza contribui bastante com fluxo de trabalho e atendimento aqui no HGP”, disse. Em relação ao primeiro dia de mutirão, o diretor ressaltou sua confiança com o trabalho executado e ainda destacou seu contentamento com a conquista para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), “eles são os grandes beneficiados com esses procedimentos”.O mutirão seguirá por um mês, utilizando dois centros cirúrgicos, conforme demanda do hospital. A reorganização do mapa cirúrgico, com possibilidade de realocação das demais especialidades em outros horários foi uma medida necessária e permitirá que a ação ocorra sem prejudicar pacientes de outras especialidades. O novo formato de fluxo de trabalho que está sendo feito no giro de leito do HGP tornou possível também o desafogamento dos corredores, que ficaram sem pacientes até o fim do dia. Segundo Leonardo, o trabalho continuará sendo feito para que a realidade apresentada no primeiro dia de mutirão seja mantida.

 Em paralelo a ações que visam diminuir o tempo de internação de pacientes, está em fase de equipação dos 10 novos centros cirúrgicos do HGP que serão inaugurados em curto prazo, aumentando pela primeira vez seu quantitativo desde a inauguração da unidade, atendendo uma necessidade presente há anos. Assim será possível manter um alto nível do fluxo de pacientes e dar maior celeridade aos procedimentos eletivos, de urgência e emergência.

Radioterapia

 Em alinhamento com os propósitos da gestão Estadual, o momento é importante para a Saúde tocantinense também em Araguaína. Os atendimentos da Radioterapia foram retomados na cidade nesta terça, 13. Para o mês de agosto, 27 pacientes estão agendados para a fase inicial do tratamento que consiste na adequação da proposta anatômica do paciente, seguindo para o tratamento propriamente dito no Acelerador Linear.

 Gurupi

 Além da pactuação com o serviço de hemodinâmica para Gurupi, que fortalecerá o atendimento de pacientes com infarto agudo do miocárdio, em breve o Hospital Regional de Gurupi receberá 10 novos leitos de UTI, chegando a 20 leitos para melhor atendimento dos pacientes internados. A cidade recebeu recentemente o governador Mauro Carlesse, que visitou as obras do Hospital Geral de Gurupi (HGG), reiniciadas após pausa para readequações. A previsão é que a primeira etapa esteja concluída dentro de um ano, fortalecendo a alta complexidade na rede Estadual de Saúde.