Uma pesquisa feita em 2019 e atualizada em setembro pelo Sebrae sobre o perfil do microempreendedor individual (MEI) mostrou que, após a formalização do negócio, 71% dessas pessoas conseguiram aumentar as vendas, 72% sentiram melhora na condição de compra com fornecedores e 48% conseguiram vender para outras empresas. E ainda, 76% dos microempreendedores têm nessa atividade a sua única fonte de renda.

— As pessoas estão vivendo somente a partir dessa atividade, um reflexo também do mercado de trabalho formal, que não está com vagas suficientes para comportar a demanda — disse Leandro Luís de Sousa Marinho, gerente de atendimento do Sebrae.

Em relação aos motivos que levaram os empreendedores a buscar a formalização, 25% apontam os benefícios do INSS e 61%, as vantagens do registro formal (emitir nota fiscal, fazer compras mais baratas, possibilidade de crescer como empresa, evitar problemas com fiscalização, vender para outras empresas). Sobre a faixa etária dos microempreendedores, os jovens, entre 18 a 29 anos lideram o ranking dos que mais procuram autonomia financeira como MEI, alcançando os 41%. A pesquisa do Sebrae também mostrou que o percentual de MEIs cai à medida que o empreendedor envelhece. Pessoas entre 30 a 39 anos são 37%, pessoas com 40 a 49, 32% e aquelas com mais de mais de 50 anos são 21% dos empreendedores.

Mais facilidade para projetar a marca

A empresária Gloria Maria de Araújo, de 56 anos, contou que desde quando decidiu investir no seu negócio, em 2015, sabia que queria ser uma empreeendora formal e fez o seu registro. Ela é dona da Gloria Turbante e Estilo. Gloria atende as clientes em sua casa, mas também possui pontos fixos de venda: um na Casa Omolokun, na Gamboa e dois pontos na Lapa, um deles é na Feira do Lavradio, que acontece no primeiro sábado de cada mês.

— Lancei a minha marca em 2015 e fiz logo o MEI, porque eu queria começar de uma forma legalizada. Eu não gostaria de funcionar sem isso, porque já era profissional liberal e tinha esse conhecimento. A legalização é o caminho para crescer, buscar melhores preços, solicitar crédito, se aliar a outros empreendedores. Assim fica mais fácil para projetar a marca — disse Gloria, que é formada em Administração.

A empreendedora também contou que o conceito da marca está no turbante como elemento de ligação com quem utiliza o produto, que é mais que um simples adereço.

— Eu uso o meu produto para falar da autoestima da mulher negra, que é o meu nicho de trabalho inicial, então eu quis passar a minha experiência de vida para a minha marca, para que o turbante se torne uma coroa para essas mulheres. E o negócio acabou trazendo uma outra demanda. Muitas pessoas com problemas capilares encontram uma saída no turbante pela facilidade dele ser colocado na cabeça.

Empreendedorismo Week in Rio

Para incentivar os novos empreendedores, o Sebrae está realizando até esta sexta-feira, dia 11, a Empreendedorismo Week in Rio, que tem mais de cem atividades em diversos municípios do Rio, com oficinas, palestras e seminários.

— Queríamos colocar nossos serviços à disposição dessas pessoas que querem evoluir na gestão do negócio, porque o microempreendedor é a razão de ser do Sebrae — disse o gerente.

Para participar, é preciso se inscrever no site http://loja.rj.sebrae.com.br/loja/. A maior parte das ações são gratuitas. Aquelas que são pagas, podem ser quitadas no cartão de crédito, inclusive de foma parcelada. Em caso de dúvida, o telefone disponibilizado pelo Sebrae é o 0800 570 0800.

Confira a programação:

Terça-feira (8/10)

10h – Palestra: A importância do capital de giro para o sucesso do seu negócio (Rua São José 71, Centro)

14h-15h – Palestra: Logística para comércio eletrônico (Space Coworking Botafogo)

14h-15h – Palestra: Empresa 4.0 (Space Coworking Botafogo)

15h-16h – Palestra: Como analisar o mercado (Space Coworking Botafogo)

15h-16h – Palestra: Como controlar o fluxo de caixa (Space Coworking Botafogo)

16h-17h – Palestra: Como criar um blog para sua empresa (Space Coworking Botafogo)

16h-17h – Palestra Como aumentar suas vendas (Space Coworking Botafogo)

16h-17h30 – Palestra: Finanças Pessoais (Sebrae – Av. Calógeras, 23 – Centro)

Quarta-feira (9/10)

14h-15h – Palestra: Como aumentar suas vendas (Space Coworking Botafogo)

15h-16h – Palestra: Logística para comércio eletrônico (Space Coworking Botafogo)

16h-17h30 – Talk: Mitos e Verdades na busca por financiamento (Sebrae – Av. Calógeras, 23 – Centro)

18h20-20h30 – Talk: Conteúdo local, alcance global. Os desafios e oportunidades da internacionalização do audiovisual brasileiro (CRAB – Praça Tiradentes, 69 – Centro)

Quinta-feira (10/10)

10h – Palestra: A internet como ferramenta de negócios (BQ Escritórios – Rua São José, 71 – Centro)

14h-16h – Palestra: Como vender para grandes empresas (Parque Tecnológico UFRJ – Rua Paulo Emídio Barbosa 485, Ilha da Cidade Universitária)

15h-17h – Palestra: Organize suas ideias e planeje a abertura de uma empresa (Rua Manuela Barbosa 46, Méier)

15h-19h – Oficina: Como elaborar um plano de negócio – R$ 140 (Rua Manuela Barbosa 46, Méier)

Sexta-feira (11/10)

9h30-12h30 – Oficina: Microcrédito: como faço para obter? (Sebrae – Av. Calógeras, 23 – Centro)

14h-15h – Palestra: Logística para comércio eletrônico (Sebrae – Rua Santa Luzia 685, sala em U)

15h-16h – Palestra: Como analisar o mercado (Sebrae – Rua Santa Luzia 685, sala em U)

16h-17h – Palestra: Como criar um blog para sua empresa (Sebrae Rua Santa Luzia 685, Sala em U)