A empresa Expresso Miracema entrou com recurso contra a decisão judicial que impediu o aumento da tarifa de R$ 3,85 para R$ 6,91. Os embargos declaratórios foram impetrados na 2ª Vara da Fazenda Pública de Palmas.

A Expresso Miracema é a principal empresa de transporte publico de Palmas e nas suas alegações ela informou que a a Prefeitura de Palmas ainda não efetivou o subsídio de 10,22% para compensar as perdas inflacionárias de dois anos que, segundo a empresa, não foram revistas. “Até esse momento o Município de Palmas não fez nada, absolutamente nada, para resolver o problema do desequilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão”, destacou a empresa no recurso.

A empresa alega que tem sofrido um prejuízo de cerca de R$ 12,1 milhões, por isso ela pede na justiça a redução de 44% da frota de veículos caso a prefeitura não adote medidas para sanar o desequilíbrio financeiro.