Entraram em greve nesta terça-feira, 5, os professores da rede municipal de ensino de Palmas. De acordo com o Sintet (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins), a greve é por tempo indeterminado. O que os profissionais reivindicam é o cumprimento da data-base, retroativos, progressões, titulatidade e Plano de Cargo, Carreira e remuneração em dia.

As primeiras informações é que somente alguns professores aderiram a greve. As escolas são: Escola Municipal Daniel Batista, localizada na quadra 508 Norte; a Escola Padre Josimo, na quadra 301 Norte; a Escola de Tempo Integral Cora Coralina, na quadra 603 Norte e a Escola Anne Frank, na quadra 110 Norte.

O sindicato informou que uma proposta da gestão municipal foi enviada para a categoria, mas ela não atendia às reivindicações dos profissionais da educação.

“Estamos lutando por nossos direitos há mais de dois anos, e a partir do momento em que o prefeito não apresenta nenhuma proposta concreta para atender às reivindicações, não temos outra saída a não ser a greve”, disse o presidente do Sintet, Fernando Pereira.