Os Estados Unidos estão preparados para conversar com o Irã sobre o cumprimento do acordo que tem o objetivo de impedir o desenvolvimento de armas nucleares no país do Oriente Médio, afirmou o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, a aliados europeus.

Os governos do Reino Unido, França e Alemanha comemoraram, em uma declaração conjunta, a iniciativa do presidente Joe Biden em mostrar suas intenções de voltar com as conversas e negociações diplomáticas entre os EUA e o Irã.

“O secretário Blinken reiterou que (…) se o Irã voltar a cumprir estritamente os compromissos sob o JCPOA, os EUA farão o mesmo”, disse a nota conjunta.

Após conversas em Paris, das quais Blinken participou por vídeo, os países europeus afirmaram compartilhar o objetivo de fazer com que o Irã volte a cumprir integralmente o acordo de 2015, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

“Os E3 [países europeus] e os EUA afirmaram seu objetivo comum de retorno do Irã ao cumprimento total de seus compromissos sob o JCPOA”, declararam em comunicado.

“Nesse contexto, os E3 e os EUA pedem ao Irã que não tome nenhum passo a mais, particularmente no que diz respeito à suspensão do Protocolo Adicional e limitações nas verificações da Agência Internacional de Energia Atômica no Irã”, segue a declaração conjunta.

O Irã começou a descumprir o acordo em 2019, em uma clara resposta à saída dos EUA sob o governo do então presidente Donald Trump. Observadores internacionais alertam que o Irã vem acelerando as violações do acordo nos últimos meses.

Teerã estabeleceu, para a próxima semana, que Biden comece a reverter as sanções impostas por Trump, ou irá proibir a realização de inspeções da agência nuclear das Nações Unidas. Esse seria o maior passo do país contra o pacto até o momento.