A Europa registrou mais de 250 mil mortes por complicações do novo coronavírus segundo um levantamento feito pela agência de notícias France Presse. O número equivale a um quinto de todas as mortes por Covid-19 no mundo.

No total, desde o início da pandemia, foram 250.030 mortes confirmadas por complicações do coronavírus em todo o continente, que registra também mais de 7,3 milhões de casos da doença. A maior parte das mortes está concentrada em cinco países:

Reino Unido (43.646)

Itália (36.543)

Espanha (33.775)

França (33.392)

Rússia (24.187)

Apenas na semana passada, mais de 8 mil pessoas morreram de Covid-19 na região. O continente, que já foi apontado como epicentro da pandemia no mundo, voltou a tomar medidas duras para conter um novo avanço da doença.

Aumento dos casos

A  Itália bateu – pelo quarto dia seguido – seu recorde diário de novos casos de Covid-19. Apenas nas últimas 24 horas, o país registrou 11.705 casos de coronavírus, a maior contagem diária desde o início do surto no país.

Houve também aumento no número de mortes – foram 69, contra 47 anunciadas no sábado; 55 na sexta; e 83 na quinta. O número é bem menor que os registrados no auge da pandemia na Itália (entre março e abril), quando um pico diário de mais de 900 mortes foi alcançado.

A Itália foi o primeiro país da Europa a ser atingido pela Covid-19 e tem o segundo maior número de mortos no continente, atrás apenas do Reino Unido. O governo italiano impôs novas restrições a reuniões, restaurantes e atividades escolares em uma tentativa de diminuir o aumento de infecções.

Mais restrições na Europa

Na França, pelo menos nove cidades – incluindo a capital Paris – passaram a ter um toque de recolher entre 21h e 6h, como medida para evitar a propagação da doença.

Londres e outras oito cidades britânicas foram classificadas como áreas de risco de contágio alto – o segundo nível em uma escala que vai até três. Mais de 28 milhões de pessoas – metade da população inglesa – não vão mais poder marcar encontro em lugar fechado com pessoas de casas diferentes.

A Suíça também registrou aumento de casos. Por causa disso, o governo impôs o uso de máscara obrigatório a partir desta segunda-feira (19) em locais públicos fechados.

“Nesta semana, o número de casos dobrou, e o aumento agora é exponencial”, declarou a presidente suíça, Simonetta Sommaruga, para justificar a gravidade da situação.