O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que Evo Morales, asilado no país após renunciar à presidência da Bolívia por pressão de militares, foi “vítima de um golpe de Estado”.

Essa é a primeira vez que o presidente esquerdista mexicano, que completa um ano de governo, expressa-se de maneira direta sobre as circunstâncias que levaram à saída de Morales do poder na Bolívia.

“Evo foi vítima de um golpe de Estado! Do México para o mundo, sustentamos: Democracia, sim! Militarismo, não!”, bradou López Obrador durante um ato para dezenas de milhares de apoiadores no Zócalo (praça central) da Cidade do México.

O presidente fez um balanço do seu primeiro ano de governo, e, ao citar brevemente a política externa do México, evocou a decisão do seu governo de receber Morales como asilado em 12 de novembro: “Morales é nosso irmão, que representa com dignidade o povo majoritariamente indígena da Bolívia.”

Morales foi recebido no México pelo chanceler Marcelo Ebrard, mas, até agora, não se reuniu, pelo menos publicamente, com López Obrador.