A atriz Maitland Ward, de 43 anos, conhecida por viver a Rachel da série da Disney “O mundo é dos jovens” e Brittany Wilson no filme ”As branquelas”, revelou que entrou na indústria de filmes pornográficos por considerá-la “menos degradante” do que Hollywood.

“Hollywood se tornou limitadora e chata para mim”, disse em entrevista ao jornal Daily Star. “Eu não queria que minhas únicas opções fossem fazer uma mãe de meia idade em um seriado ou viver exclusivamente de um papel que desempenhei na minha juventude.”

Com a limitações de papéis para uma atriz da sua idade, Maitland, que também ficou conhecida por participar do longa ”As branquelas”, descobriu uma nova possibilidade com a carreira pornô.

”Não me leve a mal, o papel (da Disney) era incrível, mas eu tinha muito mais para mostrar e Hollywood não permitia que eu mostrasse esse pontencial porque a indústria é degradante para mulheres acima dos 35 anos.”

”A não ser que você seja Jennifer Aniston ou alguém superfamoso, eles não querem que você seja sexy. Eu já fui advertida por um empresário por publicar fotos sensuais no Instagram. Ele disse que aquilo me custaria trabalhos e que, se eles (a indústria) quisessem alguém sexy, buscariam uma jovem de 25 anos”

Depois das restrições, ela decidiu se afastar de Hollywood e descobriu o interesse pelo unierso erótico. ”Eu queria testar os meus limites. Depois que comecei a trabalhar com isso (pornô), muitas pessoas que me acompanharam no papel de Rachel vieram me falar que eu estava ‘transformando o sonho delas em realidade’. Eu acho que é legal pensar que fui o crush de alguém por 20 anos e que, agora, eles podem ver meus filmes e realizar suas fantasias”.

”Eu nunca ficaria tão confortável comigo mesma e minha sexualidade se não fosse minha jornada no universo dos filmes adultos. O pornô celebra os corpos das mulheres, de todos os tamanhos e curvas. Eles aceitam qualquer tipo. Na indústria mainstream, é preciso estar dentro de um padrão”.