O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a São Paulo na segunda-feira (5) para realizar exames no hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital paulista.

No Aeroporto de Congonhas, Bolsonaro se encontrou com o deputado federal e candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (Republicanos).

Bolsonaro esteve no mesmo hospital em 24 de setembro para fazer uma cirurgia na bexiga, que foi realizada no dia seguinte, 25 de setembro, para a retirada de um cálculo vesical, que é uma pedra que se acumula na bexiga. A cirurgia durou cerca de 1 hora de 30 minutos, e o cálculo foi totalmente removido, segundo o hospital. O presidente teve alta hospital no dia 26 de setembro.

Após a consulta desta segunda-feira (5), o Hospital Albert Einstein divulgou um boletim médico afirmando a “ausência de cálculos” e as “excelentes condições clínicas” do presidente.

“O Presidente da República Jair Bolsonaro foi submetido à avaliação médica multiprofissional na tarde desta segunda-feira, no Hospital Israelita Albert Einstein. O presidente encontra-se no décimo dia de pós-operatório, assintomático e em excelentes condições clínicas. A ultrassonografia evidenciou o completo esvaziamento da bexiga e ausência de cálculos”, afirmou o documento assinado pelos médicos Leandro Santini Echenique, Leonardo Lima Borges e Miguel Cendoroglo.

Depois da visita ao hospital, o presidente participa de um culto em ação de graças pelo aniversário do pastor Wellington Bezerra da Costa, presidente das Igrejas Evangélicas Assembleia de Deus do Brasil, no Belenzinho, Zona Leste de São Paulo, às 19h30 desta segunda-feira (5) .

Cirurgias

Segundo o primeiro boletim médico divulgado após o término da cirurgia, Bolsonaro “foi submetido à intervenção cirúrgica de Cistolitotripsia endoscópica para a retirada de cálculo da bexiga”. “O procedimento foi realizado sem intercorrências”, diz o boletim.

Em conversa com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada no último dia 1º, Bolsonaro disse que tinha o cálculo há mais de cinco anos.

Desde que sofreu uma facada durante um ato de campanha em Juiz de Fora, em setembro de 2018, Bolsonaro já foi submetido a cinco cirurgias, quatro delas relacionadas ao ferimento, além de uma vasectomia feita em janeiro deste ano. A necessidade da operação que deve ser realizada em São Paulo nos próximos dias já havia sido mencionada pelo presidente anteriormente, em setembro.

Veja um resumo dos procedimentos aos quais Bolsonaro foi submetido desde a campanha:

6 de setembro de 2018 – Bolsonaro leva a facada e faz primeira cirurgia em hospital de Juiz de Fora (MG)

12 de setembro de 2018 – Em São Paulo, Bolsonaro passa por uma segunda cirurgia para desobstrução do intestino

28 de janeiro de 2019 – Bolsonaro realiza cirurgia para retirada da bolsa de colostomia colocada após facada

8 de setembro de 2019 – Para corrigir uma hérnia na cicatriz de uma operação anterior, Bolsonaro é submetido a uma nova cirurgia

30 de janeiro de 2020 – Bolsonaro é internado em Brasília para exames e faz uma vasectomia, procedimento utilizado por homens que não desejam mais ter filhos; o Planalto não emitiu nota oficial confirmando a operação.

25 de setembro de 2020 – foi submetido à intervenção cirúrgica de Cistolitotripsia endoscópica para a retirada de cálculo da bexiga.