Além de tonificar o corpo e melhorar a resistência física, os exercícios têm efeito antienvelhecimento. Isso porque, quando praticados de maneira moderada e regular, eles aumentam o fluxo sanguíneo das células e elevam a oxigenação dos tecidos.

Quem atesta é a médica Patrícia Mafra, integrante da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). “Quando praticados regularmente, na dose certa e de forma correta, os exercícios físicos trazem uma série de benefícios, inclusive para a pele. Eles aumentam, por exemplo, a produção do hormônio do crescimento e dos aminoácidos L-Glutamina, que têm grande ação antienvelhecimento”, elucida.

As atividades também reduzem os níveis de cortisol, o chamado hormônio do estresse, e estimulam a produção de endorfina, que confere sensação de bem-estar e impacta positivamente a pele.

A dermatologista revela que a atividade que traz mais benefícios à aparência do rosto é a boa e velha musculação. “Esse tipo de treinamento fortalece e regenera as estruturas que dão tonicidade para a pele, reduzindo o risco de flacidez e o aparecimento de rugas. Colágeno e elastina também são constantemente produzidos durante a musculação, deixando a pele mais firme e elástica”, detalha a especialista.

Ela ressalta que o corpo também tem uma melhor resposta antioxidante com a prática regular dos exercícios e explica por que algumas pessoas atribuem suas rugas às atividades físicas.

Ou seja, quem malha demais, de maneira equivocada ou pratica atividades de alta intensidade realmente pode ver a pele envelhecer mais rápido, devido à liberação maior desses radicais. Por isso, procure um personal trainer para montar um treino personalizado e equilibrado para você.

“Quem tem uma vida ativa e equilibrada costuma ter a pele mais hidratada, corada, macia e saudável”, finaliza a dermatologista.