Expatriados britânicos que vivem na Espanha reclamaram que foram impedidos de embarcar em um voo da British Airways/Iberia que fazia a rota Londres-Madri porque seus certificados de residência não eram válidos após o Brexit.

O fotógrafo Max Duncan, um dos que não puderam embarcar no Aeroporto Heathrow de Londres, tuitou que vários expatriados britânicos estavam “desesperados por não poderem voltar para casa”, pois a companhia aérea lhes informou que seus documentos comprobatórios, conhecidos como “cartões verdes” não eram “válidos após o Brexit”.

Em um vídeo postado na rede social, Duncan mostra cidadãos britânicos, que manifestam sua incompreensão e decepção por não poderem embarcar.

Em resposta ao seu tuíte, o embaixador do Reino Unido na Espanha declarou que “isso não deveria acontecer”. A embaixada acrescentou que as autoridades espanholas confirmaram na noite de sábado “que o documento de residência verde será válido para viagens de retorno à Espanha, como se indicou em nossas recomendações aos viajantes”.

“Em relação às complicações detectadas no aeroporto de Heathrow no dia de ontem (sábado), é preciso esclarecer que foi devido a um problema específico de comunicação com algumas companhias aéreas, que afetou um número muito reduzido de viajantes e foi corrigido ontem mesmo”, declarou uma porta-voz do Ministério espanhol das Relações Exteriores espanhol, procurada pela AFP.

A porta-voz disse ainda que, neste domingo, “o tráfego aéreo entre Reino Unido e Espanha flui com normalidade para todos os cidadãos espanhóis e andorranos, e para todos os cidadãos britânicos com residência na Espanha, ou em Andorra”.

Cerca de 370 mil britânicos moram na Espanha, mais do que em qualquer outro país europeu. A maioria é composta de aposentados que vivem na costa sul, atraídos pelo bom tempo e pelo baixo custo de vida no país.