O Facebook anunciou restrições para o compartilhamento e visualização de notícias na plataforma na Austrália.

A medida é uma resposta a criação de uma lei no país que obriga os gigantes da tecnologia a pagarem aos meios de comunicação pelo uso de notícias.

“Isso significa que as pessoas e organizações de notícias na Austrália agora estão proibidas de postar links de notícias e compartilhar ou visualizar conteúdo de notícias australiano e internacional no Facebook”, disse a empresa, em comunicado.

Usuários de outros países também ficam impossibilitados de ter acesso ao conteúdo da mídia da Austrália na plataforma.

Nesta semana, o Google anunciou acordos com a mídia australiana para ter acesso às notícias. Em um dos contratos, a empresa gastará US$ 30 bilhões para ter acesso ao conteúdo. Antes, o buscador havia ameaçado bloquear o buscador no país.

Rede continua ativa na Austrália

Apesar das restrições sobre as notícias, o Facebook comunicou que a rede social continua ativa no país. Os usuários comuns podem continuar utilizando a plataforma com suas outras funções.

No caso de editores, a proibição não deixa eles publicarem qualquer tipo de conteúdo em suas páginas. Foi mantido o acesso a outros serviços, incluindo ferramenta de dados e CrowdTangle.