As condições de acesso ao crédito durante a pandemia relatadas por empresários do segmento industrial foram tema de reunião on-line do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), Roberto Pires, com representantes de sete instituições bancárias na terça-feira, 29 de setembro. O presidente fez a devolutiva aos bancos dos resultados da pesquisa Acesso aos Serviços Financeiros – Desempenho do Crédito Emergencial.

Aparecem na pesquisa entre os principais problemas enfrentados: a dificuldade de cadastro, apontada por 72% dos empresários, a burocracia excessiva (43%), deficiência do instrumento de solicitação de crédito/projeto oferecido ao banco (20%), entre outros apontamentos.

“A FIETO tem uma forte atuação para facilitar o acesso ao crédito pelo empresário da indústria. Essa aproximação com as instituições bancárias e conhecimento dos problemas já era importante e se tornou essencial neste período de pandemia em que o acesso ao crédito é determinante para a sobrevivência das empresas”, avaliou Roberto Pires.

O presidente citou a liberação de mais de R$ 2,5 bilhões em nova etapa do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) anunciada para o mês de outubro.

O representante do Banco do Brasil, Maxsander Leite, comentou sobre o trabalho da instituição durante a pandemia. “O Banco do Brasil está empenhado em trabalhar não só na parte de empréstimo, financiamento e capital de giro, mas também trabalhar o crédito com aquela empresa com dificuldade de honrar os compromissos assumidos como a prorrogação de parcelas de empréstimos e condições especiais para refinanciamento e reparcelamento. Tudo isso para ajudar a economia a ir se reestruturando”, exemplificou.

Participantes

Participaram da reunião representantes da Agência de Fomento, Banco do Brasil, BNDES, Bradesco, Caixa, Santander e Sicredi.

Fieto

A Federação realiza pesquisas periódicas que contemplam temas ligados ao crédito, além de prestar atendimento e orientação a industriais por meio de seu Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC).