Após alcançar 3.999 votos, Fernanda Costa, de 32 anos, filha do traficante Fernandinho Beira-Mar, assumiu  como vereadora em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense (RJ). A vereadora, que concorreu com o nome de urna Dra. Fernanda, tomou posse no plenário na segunda-feira (04/01).

 

Fernanda foi a oitava vereadora mais votada do MDB (Movimento Democrático Brasileiro) no município de Duque de Caxias, que possui aproximadamente 855 mil habitantes segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística).

 

Ela era a primeira suplente do partido e ocupará o cargo depois do prefeito Washington Reis, também do MDB, nomear Sandro Lélis, ex-presidente da Câmara Municipal da Cidade, para comandar a Secretaria Municipal de Serviços Públicos. Esta não foi a primeira tentativa de eleição da dentista cirurgiã, que já tentou se eleger vereadora na cidade em 2016, pelo PP (Progressistas), sem sucesso.

 

Fernandinho Beira-Mar é considerado um dos principais líderes do Comando Vermelho (CV), uma das maiores facções de tráfico do Rio. Ele é da favela Beira-Mar de Duque de Caxias, lugar do qual herdou o nome e de onde expandiu suas atividades para diversas comunidades do Rio de Janeiro, incluindo rotas internacionais de tráfico.

 

Foragido de 1997 até 2001, quando foi capturado na Colômbia pelo Exército do país. Em 2002 Beira-Mar foi condenado a 120 anos de prisão após liderar uma guerra de facções dentro do presídio de segurança máxima Bangu I, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste do Rio. Somadas, as penas de Beira-Mar chegam a 317 anos de prisão.