A deputada Flordelis dos Santos de Souza, acusada de ser mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, foi suspensa do Partido Social Democrático (PSD).

A decisão foi anunciada pelo presidente da sigla, Gilberto Kassab nesta segunda-feira, conforme adiantou a coluna do Guilherme Amado da revista “Época”.

Kassab afirmou que o PSD vem acompanhando o caso desde o início e, em razão do andamento das investigações, a suspensão da parlamentar pode culminar na sua expulsão do partido.

Por ter imunidade parlamentar, Flordelis não foi presa em operação da Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo nessa segunda-feira, que visou a prender os parentes envolvidos no crime.

Os alvos foram: Marzy Teixeira da Silva (filha afetiva); Simone dos Santos Rodrigues (filha biológica); André Luiz de Oliveira (filho afetivo); Carlos Ubiraci Francisco Silva (filho afetivo); Adriano dos Santos (filho biológico); Rayane dos Santos Oliveira (neta adotiva).

Outros dois filhos da pastor já estão respondendo pela morte de Anderson e estão presos desde o ano passado, quando ocorreu o assassinato em Niterói.