Mais de 50 embalagens de agrotóxicos vencidos foram jogadas nas margens da TO-374, entre Gurupi e Dueré, no sul do Tocantins. Alguns galões ainda estavam cheios de veneno e defensivos utilizados no controle de pragas na lavoura. A descoberta foi feita por Dieferson Teles, que tem uma fazenda na região. Ele passou pela estrada e estranhou a quantidade de embalagens no local.

“Quando eu olhei para entrar na minha fazenda eu encontrei esses materiais brancos. Cheguei aqui debaixo de um pé de manga, estes produtos aqui todos jogados, alguns já cheios. E todos eles têm uma caveira, então quer dizer que é prejudicial ao meio ambiente”, conta ele.

Os moradores da região ficaram preocupados com a situação. “Como tem lei específica para descarte do produto, eu achei um absurdo descartar logo embaixo de um pé de manga. É uma fruta que os passarinhos comem, que todos os animais comem. Está em lugar que não deveria estar”, diz o agricultor Nilo Ferreira.

A legislação atual prevê que os produtores rurais têm prazo de um ano após comprar os agrotóxicos para devolver as embalagens vazias. O descarte na natureza é considerado um crime e por isso a Polícia Ambiental foi chamada. De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), o produto encontrado na TO-374 é usado em plantações de soja.