O deputado Glauber Braga (Psol-RJ) lançou-se como pré-candidato a Presidência da República na 2ª feira (26.abr.2021). A informação foi confirmada pela assessoria do congressista ao Poder360.

“Reforçar a necessidade de derrotar Bolsonaro é derrotar ele e também as estruturas que dão a seu projeto de morte, que só um projeto de esquerda pode fazer”, disse Glauber ao jornal digital.

O anúncio foi divulgado em resposta a um manifesto com mais de mil assinaturas, entre congressistas do Psol, movimentos sociais e lideranças políticas que defendem candidatura própria do partido à presidência. O documento será publicado às 19h. Entre as assinaturas, estão os deputados federais Luiza Erundina (Psol-SP), Sâmia Bonfim (Psol-SP), Vivi Reis (Psol-PA), Fernanda Melchionna (Psol-RS), e Davi Miranda (Psol-RJ).

Em seu perfil oficial do Twitter, o congressista escreveu: “É possível defender unidade na esquerda contra Bolsonaro e ao mesmo tempo ser pré-candidato a presidente do Brasil pelo Psol apresentando o programa da esquerda radical de forma não sectária? Sim! Muito obrigado às correntes e militantes que me incentivaram pra essa tarefa. Topo”, disse.

Ao Poder360, Glauber Braga disse que sua pré-candidatura tem 3 pilares:

Priorizar o movimento “fora bolsonaro” e contra o bolsonarismo

Dialogar com forças do movimento social

Fortalecer a pré-candidatura com radicalidade política, dialogando com o campo de oposição

Braga afirmou que sua pré-candidatura não dialogará com os potenciais candidatos a presidente em 2022 Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB), João Amoêdo (Novo), João Doria (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luciano Huck (sem partido). “Não cabe a direita que se fantasia de centro”, disse.

RACHA NO PSOL

Perguntado sobre se a pré-candidatura expõe um racha no Psol por Luiza Erundina apoiar Glauber Braga, o congressista afirmou que conversou com Guilherme Boulos e que “ele respeitou a minha decisão e eu a dele, que optou por ter mais calma em avaliar a candidatura própria pelo partido”. Boulos vem defendendo a unidade da esquerda para 2022.

Em 2020, Guilherme Boulos e Luiza Erundina foram os candidatos a prefeito e vice-prefeita de São Paulo pelo PSOL. Boulos chegou ao segundo turno contra Bruno Covas (PSDB), mas foi derrotado.