O Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), iniciou as compras do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no município de Tupiratins, localizado a 268 km de Palmas. Um dos primeiros a ser atendido, o agricultor Antônio Miranda Ferreira, morador da Fazenda Nova Roma, trouxe bananas das variedades maçã e da terra, que serão entregues às escolas e entidades socioassistenciais do município.

De acordo com Isaias Gama, chefe do escritório local de Presidente Kenedy, responsável pelo atendimento em Tupiratins, ao todo serão investidos R$ 20 mil na compra de produtos na localidade, beneficiando 32 produtores já cadastrados.

“As entidades que estão sendo atendidas neste momento são as escolas municipais e o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) que estão atendendo de forma remota. Neste primeiro dia, os produtores trouxeram carne de frango caipira, farinha de mandioca, maracujá e bananas”, frisa Isaias Gama, complementando que os atendimentos ao produtor estão sendo feitos por agendamento, com data e hora marcados, cumprindo todos os requisitos previstos no protocolo de segurança, para evitar contaminação pela Covid-19.

Para o produtor Antônio Miranda Ferreira, a retomada do PAA traz alívio e reforço na renda familiar, nestes tempos de poucos recursos. “Sou agradecido pela retomada do programa, pois temos aonde entregar nossa produção e com preços justos”, ressaltou o agricultor.

PAA

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é fruto de convênio celebrado entre o Governo do Tocantins e o Governo Federal, via Ministério da Cidadania, sendo executado pelo Ruraltins.

Com uma proposta aprovada para os próximos quatro meses de R$ 5 milhões, o Governo do Tocantins reforça essa importante ação como forma de fortalecer a agricultura familiar durante a pandemia do novo Coronavírus.

Os recursos serão aplicados em duas etapas, de R$ 2,5 milhões divididos entre os meses de setembro e outubro, e o restante para novembro e dezembro. No total, a ação vai beneficiar cerca de 6 mil pequenos agricultores vinculados na proposta vigente, em todo Estado. Cada unidade familiar pode vender o valor de até R$ 6,5 mil ao PAA por ano. Já as entidades que vão receber os alimentos somam 1.132 instituições.

Requisitos

Participam do Programa de Aquisição de Alimentos agricultores familiares tradicionais, assentados da reforma agrária, extrativistas, piscicultores, pescadores artesanais, indígenas, integrantes de comunidades remanescentes de quilombos rurais, demais povos e comunidades tradicionais.

Como funciona

Os agricultores familiares vendem seus produtos para o Governo. Os alimentos adquiridos são destinados à escolas, creches e hospitais ou doados para entidades da rede socioassistencial, como abrigos de idosos, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), dentre outros públicos.