O Diário Oficial do Estado deu publicidade para atos que declaram a extinção de 50 contratos temporários. Na maioria dos casos, segundo as publicações, os termos de compromisso foram encerrados sem aviso prévio, a pedido dos próprios profissionais. Em outros casos as saídas ocorreram devido à “necessidade de reajustamento na prestação do serviço”.

Os 23 atos publicados foram assinados pelo secretário de administração Bruno Barreto Cesarino, muitos com datas retroativas ao ano de 2020. A pasta que mais perdeu profissionais foi a Secretaria da Educação, Juventude e Esportes, que encerrou 20 contratos.

Entre os profissionais que tiveram os contratos extintos estão médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeuta, além de auxiliares, assistentes de educação e analistas, entre outros.

Ainda segundo as publicações, 39 contratos foram extintos a pedido do próprio profissional. Os outros 11 foram por iniciativa da administração pública. Confira a quantidade de contratos encerrados por secretaria:

Secretaria da Educação, Juventude e Esportes: 20

Secretaria de Estado da Saúde: 17

Agência Tocantinense de Transportes e Obras: 3

Secretaria de Cidadania e Justiça: 3

Secretaria de Segurança Pública: 3

Instituto Natureza do Tocantins: 2

Agência Tocantinense de Saneamento 2

As informações são do  G1 Tocantins.