Cinco pessoas estão em prisão preventiva na França desde a terça-feira devido à investigação de um grupo neonazista, suspeito de pretender uma ação violenta, especialmente contra uma loja maçônica, informou uma fonte judicial nesta quinta-feira (23). 

No mesmo caso, três membros do pequeno grupo, chamado “Honra e Nação”, já tinham sido indiciados por “associação criminosa terrorista” e haviam sido detidos no começo de maio.

Desde 2017, a promotoria antiterrorista abriu seis investigações sobre projetos de atentados da extrema direita.