Um homem pescava com os amigos, na Ilha de Wight, na Grã-Bretanha, quando fisgou uma espécie raríssima de tubarão branco. O animal é semelhante a um tubarão albino, mas é mais raro, pois os albinos tendem a ter olhos vermelhos. O que foi pescado pelo britânico tem leucismo, ou seja, perda de parte da pigmentação. Jason Gillespie, de 50 anos, estava pescando em alto mar na área quando avistou o notável tubarão, que tinha cerca de um metro. As informações são da agência de notícias britânica “SWNS”.

O pescador afirmou que sempre libera imediatamente os tubarões fisgados. Mas como se tratava de um animal raríssimo, ele resolveu tirar uma foto antes de deixá-lo voltar para água. No entanto, garante que foi “menos de um minuto”. Em entrevista à “SWNS”, ele explicou que já tinha ouvido falar de tubarões totalmente brancos, mas nunca tinha visto um pessoalmente.

“Eu pesco há 30 anos e nunca vi um assim. Aparentemente, é uma condição em que o pigmento desaparece da cor da pele. Eu peguei na terça-feira, na Ilha de Wight. Quais são as chances de encontrar um assim? Eu não faço ideia. É o peixe de uma vida, um em um milhão. Eu certamente nunca vi um. Publiquei a foto desde terça-feira no Facebook e ninguém mais apareceu e disse que pegou um”, disse o pescador, antes de completar:

“Eu tinha ouvido falar de uma pessoa do País de Gales que pegou um tubarão assim um ano atrás, mas era muito menor, cerca de 6 libras (cerca de 2,7kg). Eu acho que, geralmente se eles perdem a cor, eles lutam para sobreviver porque não têm a mesma camuflagem. Sem a camuflagem, eles não podem caçar tão efetivamente, porque são pegos por predadores”, afirmou.

Espécie ameaçada de extinção

Essa espécie de tubarão, que tem como nome científico Galeorhinus galeus, é também conhecido como cação-bico-de-cristal. De acordo com o site “MarineBio.org”, esses animais, que foram descobertos pela primeira vez em 1758, são “inofensivos para os humanos” e frequentemente encontrados perto das plataformas continentais.

Eles são amplamente distribuídos no planeta, encontrados em áreas como o Atlântico ocidental e oriental, o sul da Baja Califórnia e o Golfo da Califórnia no México e muito mais. O animal se alimenta de uma variedade de espécies de peixes, crustáceos ou cefalópodes e pode viajar grandes distâncias. Eles são frequentemente encontrados no Reino Unido e podem viajar da Grã-Bretanha até as Ilhas Canárias.

Os tubarões dessa espécie podem viver até 55 anos e são caçados por vários motivos, incluindo carne, fígado, óleo e barbatanas. Eles são listados como “criticamente em perigo” pela Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN.