O governador Ibaneis Rocha (MDB) protocolou pedido de cassação da carteira de advogado do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. A representação chegou à Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Distrito Federal (OAB-DF) uma semana após o ex-PGR revelar ao Estadão a intenção de matar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e depois tirar a própria vida.

Segundo Janot, o plano de assassinato lhe ocorreu no momento mais tenso da passagem pelo cargo. Ele confessou que chegou a ir armado a uma sessão na Corte.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) fez pedido semelhante à OAB-DF. A Ordem confirmou o recebimento das representações e informou que o Tribunal de Ética fará a análise. Sem aval do órgão, Janot não pode advogar.

No processo, avaliam-se a admissibilidade, os fundamentos e se há provas. Com direito ao contraditório, Janot poderá apresentar defesa.

Escritório

Em 13 de junho de 2019, o ex-PGR inaugurou o escritório de advocacia Rodrigo Janot Advogados Associados, com sede no Setor de Autarquias Sul. O foco da banca é compliance. Janot se aposentou em abril, após 35 anos de Ministério Público Federal (MPF).