Foram destruídos no Parque Nacional do Araguaia, que fica na região sudoeste do Tocantins, mais de 56 mil hectares de floresta, durante as queimadas neste mês de agosto, até hoje. Na reservar Ecológica Serra Geral, no Jalapão, uma área de pelo menos 6 mil campos de futebol foram destruídas nesta segunda-feira, 28.

Além dessas regiões, o fogo também atingiu a região do Parque Estadual do Cantão, que é um pedaço da Amazônia no estado. A região abriga mais de 400 espécies de animais.

De acordo com o Naturatins, muitos pescadores utilizam o fogo para abrir caminho em meio a mata fechada, “se acaba esse local aqui com fogo, degradação, alguma coisa, consequentemente vai afetar todo o Médio Araguaia até no encontro com o Rio Tocantins, vai diminuir muito a quantidade de peixe”, disse o diretor do Instituto, Gilberto Oliveira.

O problema é o número pequeno de agentes de fiscalização nas regiões, como por exemplo no Parque do Cantão, são somente quatro agentes cuidado de uma área de 90 mil hectares, que equivale ao tamanho da cidade de Curitiba duas vezes.

“Se a sociedade não colocar para si a responsabilidade de proteger algo para as futuras gerações, dificilmente só o poder público vai conseguir segurar o avanço da destruição que está acontecendo dentro do parque”, afirmou a bióloga da ONG Instituto Araguaia, Thais Susana Pereira.