As 69 universidades federais e as 41 instituições da rede federal de educação profissional e tecnológica terão até dezembro de 2021 para passar a emitir diplomas digitais. O prazo foi anunciado pelo ministro da educação, Milton Ribeiro.

O certificado digital permite a redução da burocracia no processo de geração e emissão do diploma. O tempo e o valor do serviço também diminuem com esse processo de modernização. O documento poderá ser emitido e armazenado de maneira totalmente eletrônica.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o diploma digital também oferece maior autenticidade, o que ajuda a impedir fraudes e falsificações.

Algumas instituições de ensino já emitem certificados nesse formato. As primeiras a implantarem a emissão do diploma digital, segundo o ministro, foram a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).