O novo presidente iraniano, Ebrahim Raissi, mostrou-se favorável nesta terça-feira (21) a salvar o acordo sobre o programa nuclear iraniano, se o “objetivo final for a retirada das sanções opressivas”.

“Não confiamos nas promessas do governo americano”, que se retirou do acordo sob a presidência de Donald Trump, mas que Joe Biden quer retomar, afirmou em um discurso pré-gravado em vídeo exibido na Assembleia Geral da ONU.

As negociações indiretas em Viena entre iranianos e americanos por intermediário de outros signatários do acordo de 2015 que pretendia impedir o Irã de desenvolver a bomba atômica (Alemanha, França, Reino Unido, China e Rússia), permitiram importantes avanços.

O ex-presidente Trump se retirou do acordo em 2018 e restabeleceu as sanções que prometeu acabar. Em troca, o Irã começou a ignorar os compromissos assinados. Seu sucessor, o democrata Biden, pretende voltar ao acordo se os iranianos cumprirem seus compromissos. Nesta terça, reiterou sua posição no fórum multilateral.

As negociações pretendem definir as sanções que a Casa Branca deve suspender e fazer com que o Irã interrompa os avanços na questão nuclear. Os americanos advertiram que em breve será tarde demais para salvar o acordo de 2015.