Israel matou sete militantes em um ataque aéreo contra a parte da Colinas de Golã controlada pela Síria, prevenindo um “grave incidente”, informou um rádio israelense nesta quinta-feira, sem fornecer fontes.

As Forças Armadas de Israel confirmaram ter realizado um ataque aéreo durante a noite, afirmando ter visado “diversos operadores de terrorismo armados no sul das Colinas de Golã sírias”. O comunicado militar não mencionou nenhuma vítima.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos, organização que monitora a guerra, disse na manhã desta quinta-feira que confrontos entre o Exército sírio e militantes do Estado Islâmico continuavam na área. Não houve nenhuma resposta imediata do governo sírio aos comunicados israelenses.

As Forças Armadas de Israel disseram que, após o ataque aéreo, “cinturões explosivos e fuzis AK-47 foram encontrados na área”. O comunicado não especificou como os armamentos foram encontrados.