Acordo foi firmado ontem durante reunião do MPF, Naturatins e representantes da empresa de mineração para analisar parecer do órgão

O Ministério Público Federal (MPF), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e representantes da Itafós Mineração Ltda – empresa produtora de matéria-prima para fertilizantes, reuniram-se na tarde de ontem, em Palmas, quando foi analisada uma nota técnica e o parecer do Naturatins sobre a recuperação da área degradada no leito do Rio Bezerra, pela empresa, em Arraias.

O procurador Humberto de Aguiar Júnior, responsável pelo caso, informou que um acordo foi fechado durante a reunião. “A empresa apresentou algumas medidas para sanar os problemas, mas a viabilidade delas só serão analisadas depois que a empresa apresentar um detalhamento técnico, em até 120 dias, informando como elas irão ocorrer e quais os impactos irão provocar”, explicou o procurador. Entre as ações, segundo informou o procurador, estão a de levar os rejeitos para uma mina da empresa e o desvio do leito do rio. “Essas ações não serão executadas agora, somente depois que a empresa apresentar o detalhamento técnico e ele for analisado”, declarou.

Rio Formoso

Produtores rurais dos municípios de Lagoa da Confusão e Cristalândia, com pendências quanto a legislação ambiental começaram a atender Edital de Convocação de Regularização Ambiental da Promotoria de Justiça de Cristalândia. A meta é alcançar empresas do ramo do agronegócio com atuação vinculada à Bacia do Rio Formoso.