Moradores da comunidade da Grota, no bairro São Francisco, em Niterói, realizaram um protesto. Eles acusam policiais pela morte de um menino de 16 anos de idade durante uma operação do Comando de Operações Especiais (COE), que uniu equipes do Batalhão de Polícia de Choque (BpChq), Grupamento Aeromóvel (GAM) e Batalhão de Ações com Cães (BAC). Segundo os moradores, Diogo Coutinho era jogador de futebol do Joga Bonito Futebol Clube e estava indo para o treino, por volta das 12h, quando levou um tiro de fuzil pelas costas.

Segundo moradores, o menino estava indo para o treino do Joga Bonito Futebol Clube quando foi atingido pelas costas Segundo moradores, o menino estava indo para o treino do Joga Bonito Futebol Clube quando foi atingido pelas costas Foto: Arquivo pessoal

— Estudei com ele por anos e todos sabemos que ele não era traficante. Ele só estava indo atrás de seu sonho! Estão dizendo que ele era traficante, mas não era — indignou-se uma amiga do rapaz, que não quis se identificar.

Diogo defendeu as cores da comunidade da Grota na Taça das Favelas Diogo defendeu as cores da comunidade da Grota na Taça das Favelas Foto: Arquivo pessoal

De acordo com a jovem, Diogo era conhecido na comunidade como Dondom ou menino Coutinho. Nas redes sociais, vários amigos compartilharam homenagens e revoltaram-se com sua morte. O rapaz chegou a ser levado pelos próprios moradores para a Policlínica do Largo da Batalha, mas não resistiu.

— Afinal, que adolescente de 16 anos com chuteiras nas mãos sobrevive a um tiro de fuzil tomado pelas costas? — questionou a jovem.

Moradores protestam após morte de adolescente

O protesto dos moradores interditou as avenidas Rui Barbosa, na altura da Cachoeira, e Presidente Roosevelt, em São Francisco, na Região Oceânica de Niterói, na tarde desta segunda-feira. A PM esteve no local. De acordo com informações do 12º BPM, as vias foram fechadas pelos policiais por questões razões de segurança.