O estádio dos Texas Rangers, time de beisebol dos Estados Unidos, foi reaberto para torcedores ndurante o primeiro jogo da temporada, o que gerou uma aglomeração de pessoas sem máscara.

A partida reuniu quase 40 mil torcedores, que voltaram a encher as arquibancadas depois de ficarem quase um ano vazias por causa da pandemia do coronavírus.

O uso de máscaras de proteção era obrigatório em todos os lugares do estádio, tanto durante deslocamentos quanto na arquibancada, informaram os organizadores do evento, mas a medida não foi respeitada.

Muitos dos torcedores não vestiam máscaras ou não cobriam corretamente o nariz e boca, pendurando no queixo, por exemplo, o que não protege da infecção pelo coronavírus, que é transmitido pelo ar.

Apesar dos EUA já terem vacinado cerca de 107 milhões de pessoas com ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19, especialistas dizem ser cedo para incentivar aglomerações.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), principal órgão de saúde dos EUA, avalia que pessoas vacinadas podem participar de pequenas reuniões com outros vacinados, mas que ainda devem usar máscaras de proteção em ambientes públicos.

Além disso, apenas 20% da população de Dallas, onde fica o estádio dos Rangers, recebeu as duas doses da vacina contra a Covid-19, segundo um levantamento feito pela agência Associated Press.

O governador do Texas, Greg Abbott (Partido Republicano), autorizou o retorno de todas as atividades econômicas e suspendeu a obrigatoriedade do uso de máscaras em todo o estado, indo na contramão das recomendações sanitárias atuais.

O presidente americano, Joe Biden, avaliou a reabertura do estádio para torcedores como um erro e disse que os organizadores eram irresponsáveis.

Mesmo com redução nas infecções, os EUA vêm mantendo na última semana uma média diária de 800 mortes.

Os EUA são o país que mais registrou mortes por Covid-19 em todo o mundo, com 556 mil até o momento, além de mais de 30 milhões de casos confirmados da doença.