A senadora Kátia Abreu (PP-TO) enviou nota a imprensa sugerindo que o aumento do desmatamento no Brasil e as investigações contra Ricardo Salles foram os motivos que levaram os Estados Unidos a suspenderem conversas com o Brasil sobre questões ambientais. “Os motivos podem ser as investigações contra o ministro Salles, a atual paralisia no combate ao desmatamento ou ainda uma possível sinalização para a troca em paralelo dos embaixadores em Brasília e Washington”, disse a senadora em nota da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

De acordo com informações publicadas no jornal A Folha de São Paulo, as conversas foram suspensas recentemente, de maneira unilateral, pelos EUA e os motivos ainda São desconhecidos.

A senadora tocantinense considerou a suspensão como “um recado” dos EUA sobre “insatisfações no plano”. “Não estamos ainda diante de um cenário de sanções no curto prazo, mas fica claro que um recado foi dado pelos americanos sobre as suas insatisfações no plano bilateral e a necessidade de mudanças no Brasil para a retomada do diálogo”, disse a parlamentar.

Leia a nota na integra

“Suspensão das Negociações ambientais entre Brasil e Estados Unidos da América

Sem dar explicações, os norte-americanos suspenderam as negociações ambientais

com o Brasil.

Os motivos podem ser as investigações contra o ministro Salles, a atual paralisia no combate ao desmatamento ou ainda uma possível sinalização para a troca em paralelo dos embaixadores em Brasília e Washington.

Não estamos ainda diante de um cenário de sanções no curto prazo, mas fica claro que um recado foi dado pelos americanos sobre as suas insatisfações no plano bilateral e a necessidade de mudanças no Brasil para a retomada do diálogo.

Nossos parceiros americanos e europeus estão atentos à evolução do desmatamento na estação seca, às investigações contra o ministro do Meio Ambiente e às propostas de mudança de legislação em trâmite no Congresso.