O aeroporto da ilha espanhola de La Palma fechou novamente na manhã desta quinta-feira (7) devido a uma nuvem de cinzas do vulcão Cumbre Vieja que está em erupção há mais de duas semanas, informou à AFP a empresa que administra os aeroportos do país, AENA.

O aeroporto “está fora de operação no momento, pois é necessário fazer trabalhos de limpeza das pistas onde se acumulam as cinzas”, afirmou a porta-voz da AENA. 

O fechamento, o segundo do aeroporto desde que o vulcão entrou em erupção em 19 de setembro na ilha doa arquipélago das Canárias, “pode ser rápido”, explicou a fonte.

A companhia aérea Binter anunciou o cancelamento dos voos de quinta-feira com pouso e decolagem de La Palma. “A paralisação vai continuar até que as condições melhorem e permitam voar com segurança”, tuitou  a empresa.

A concorrente Canaryfly fez um anúncio similar: “Suspendemos novamente de maneira temporária todos os voos com origem e destino a La Palma. A nova suspensão temporária afeta, no momento, apenas os voos de quinta-feira”.

O aeroporto de La Palma interrompeu as operações de 25 a 29 de setembro, também devido às cinzas.

A erupção do Cumbre Vieja, que não provocou vítimas, provocou a retirada de mais de 6 mil pessoas e muitos danos à pequena ilha de 85 mil habitantes. Mais de mil imóveis foram destruídos pela lava, que atingiu mais de 400 hectares da região.

Além disso, a lava, que se solidifica ao entrar em contato com a água, criou uma espécie de plataforma que avança quase 40 hectares pelo mar, segundo o Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan).