O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), publicou no Twitter uma resposta aos xingamentos homofóbicos de Marcelo Crivella (Republicanos) em um encontro com apoiadores. Na postagem, Doria lamentou que “um pastor que deveria ser um exemplo, faça ataques, use palavrões” e afirmou que Crivella “se apequena e lamentavelmente encerra seu ciclo de forma melancólica”, se referindo a uma possível derrota no segundo turno contra Eduardo Paes (DEM).

Após a publicação do vídeo pelo Sonar, a assessoria de Crivella emitiu uma nota pedindo desculpas para João Doria e classificou as ofensas do prefeito como “excessos”.

“A fala foi um momento de revolta pela OS reter o salário de médicos e enfermeiros, mesmo tendo recebido da Prefeitura. Em tempos de pandemia, isso pode custar vidas. Marcelo Crivella pede desculpas pelos excessos, e ao governador João Dória”, declarou ao dar um “reply” no tuíte do Sonar.

Na postagem, feita por um participante do evento, o prefeito do Rio se exalta e chama Doria de “viado e vagabundo”. A fala foi gravada em uma reunião com filiados a seu partido político que disputaram a eleição para vereador, na noite desta quarta-feira, na Barra da Tijuca, no Rio.

Quando uma espectadora criticou organizações sociais que atuam na área da Saúde, Crivella respondeu: “Eu entrei na Justiça contra esses vagabundos. Tinha dinheiro pra pagar aos funcionarios, eles pegaram e pagaram fornecedor, que tinha que pagar dia 10 de dezembro. E faltou dinheiro. Todas essas OSs (inaudível)… Sabe de quem é essa OS de São Paulo? É do Doria. Viado! Vagabundo!”.