O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou  um pedido protocolado pelo partido Cidadania para que a Corte barrasse a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, a embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Na decisão, o magistrado afirmou que a legenda não pode entrar com o tipo de ação apresentada, já que a iniciativa do presidente não atinge a sigla.

O que faz e quem pode ser embaixador do Brasil no exterior?

Na solicitação, o Cidadania argumentou que a indicação fere o entendimento do STF, que proibiu o nepotismo em cargos públicos. O partido queria uma liminar para que o presidente fosse impedido de indicar o filho e encaminhar o nome para apreciação do Senado.