O líder do governo Bolsonaro no Congresso Nacional, senador tocantinense Eduardo Gomes (MDB-TO), declarou apoio ao Projeto de Lei nº 2564/2020, que visa instituir um piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem em todo país.

O projeto propõe, inicialmente, o piso de R$ 7.315,00 para enfermeiros, R$ 5.120,00 para técnicos, e R$ 3.657,00 para auxiliares de enfermagem. O PL também defende a redução da carga horária da categoria das atuais 44h para 30h semanais.

Segundo o parlamentar, o piso salarial e a redução da carga horária se fazem necessários devido às dificuldades enfrentadas pelos profissionais, sobretudo neste momento delicado de pandemia.

“Nós amadurecemos a decisão de apoio o projeto, entendendo que muitos esforços serão feitos para melhorar como um todo a situação da saúde no país. Se estamos correndo atrás de equipamentos, de reestruturação, de apoio financeiro, porque não incluir nesse esforço a mudança do piso salarial e a valorização do ser humano, da mão de obra daqueles que entregam sua vida numa das profissões mais arriscadas hoje em dia para salvar a vida de milhões de brasileiros?”, questionou o senador.

Gomes ressaltou que a atuação dos profissionais da saúde durante a pandemia está sendo decisiva para salvar milhares de vidas e convocou a sociedade para o ‘bom debate’.

“Qual é o bom debate? É preciso recurso para que as entidades da saúde tenham dinheiro para pagar esse piso salarial? Isso é verdade! Mas não é retirando da base de salário desses profissionais que nós vamos resolver o problema estruturante da saúde no país”, concluiu o senador reafirmado o seu apoio ao PL 2564.

Por AF Notícias