Integrantes da oposição venezuelana afirmam que Nicolás Maduro pode usar a visita do fiscal do TPI (Tribunal Penal Internacional), Karim Khan, como propaganda política.

 

De acordo com o representante do opositor Juan Guaidó para os direitos humanos, Humberto Prado, Maduro tentará vender a imagem de que a Venezuela possui um sistema judicial autônomo e independente.

 

“O regime de Maduro aproveitará midiaticamente a visita para fazer crer que a Venezuela conta com um sistema de justiça autônoma e independente, sendo algo totalmente falso”, explicou Prado, segundo o site argentino Infobae.

O aliado de Guaidó também destacou que os anos de violação de direitos humanos na Venezuela não podem ser maquiados pelo país.

 

“Os anos de injustiça e dor não podem ser cobertos com maquiagens desesperadas que não procuram resolver problemas subjacentes, mas procuram segurar uma máscara na frente do Ministério Público.”

 

Khan, que chegou na Venezuela no último domingo (31), deve ficar no país até a próxima quarta-feira (3). O fiscal do TPI entenderá como funciona as instituições do país e se reunirá com organizações e opositores que marcaram encontros com ele.

A ex-promotora do TPI Fatou Bensouda divulgou em novembro de 2020 que havia “motivos razoáveis para acreditar” que a Venezuela cometeu crimes contra a humanidade. O caso deve ser encerrado por Kahn após a viagem ao país.