Mais de 2,1 milhões de raios atingiram o Tocantins neste ano. A contagem é feita pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e divulgada pela Energisa, companhia responsável pela distribuição de energia elétrica no estado, e leva em consideração os fenômenos em todas as cidades até o dia 24 de dezembro de 2019. O número mais que dobrou se comparado com o ano passado, quando foram registrados 895.587 raios na área.

De acordo com a companhia, só no dia 24 de dezembro caíram 35.493 raios em todo o Tocantins. A maior concentração foi na região central do estado. A empresa recebe informações diárias e monitora a queda de raios através de um painel.

O meteorologista José Luiz Cabral explicou que as atividades das descargas elétricas são variáveis. “Um ano pode ter mais raios e no outro, menos. O fato é que um estudo da média dos últimos 15 anos mostra que a densidade aqui no Tocantins, em algumas regiões chega a 19 raios por km²”.

Segundo Cabral, quanto mais instável a atmosfera, mais propícia para a ocorrência dos raios. “Nosso principal mecanismo produtor de chuvas favorecem para o surgimento de nuvens com características de temporais, chuvas intensas em curto.intervalo de tempo, trovões e raios. Então esse número é muito variante e vai depender bastante da atividade atmosférica”, informou o meteorologista.

A companhia de energia elétrica do estado, Energisa, tem acesso à previsão do tempo com as e tem um sistema de monitoramento 24h com uma tecnologia que protege a rede.

Incidentes com raios

Segundo Energisa, o motivo de várias famílias de Palmas ficarem sem luz na noite de véspera de Natal foi a queda de raios. Após a rede ser atingida, mais de 4 mil casas de sete quadras e da zona rural da cidade ficaram sem energia elétrica.

Os raios também podem ter causado as mortes de tocantinenses ao longo do ano. Em outubro, uma menina de 11 anos morreu após ser atingida em Araguaína. Logo após a queda de raios, Luana Nicole Clementino e Almeida foi encontrada inconsciente dentro do banheiro da casa, que fica no quintal da residência. No mesmo dia um idoso também foi levado a uma unidade de saúde após sofrer uma descarga.

Já em Palmas, uma mulher de 62 anos morreu após supostamente receber uma descarga elétrica enquanto fazia uma ligação no celular. O aparelho dela estaria carregando na tomada quando o acidente aconteceu. Ildete Luis da Silva chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

Por  G1 Tocantins.