Um levantamento do Sebrae Rio com base nos dados da Receita Federal mostra que 68,8 mil novos MEI foram abertos no Estado do Rio de Janeiro, no primeiro trimestre deste ano. Esse número representa um aumento de 9%, em comparação ao mesmo período de 2020. A capital corresponde a 41% das novas empresas em funcionamento, seguido por Duque de Caxias, São Gonçalo, Nova Iguaçu e Niterói.

A alimentação fora do lar foi o segmento com mais abertura de empresas, com 10,4 mil novos MEI. Na sequência vem logística e transporte (7,2 mil), construção civil (5,8 mil), moda (5,7 mil) e beleza (5,1 mil). Já as atividades onde os microempreendedores individuais mais se destacaram foram: cabeleireiros, manicure e pedicure (3,7 mil), fornecimento de alimentos preparados para consumo domiciliar (3,6 mil), comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (3,3 mil), promoção de vendas (2,8 mil) e atividades auxiliares dos transportes terrestres não especificados (2,4 mil).

“O Estado do Rio de Janeiro conta com quase 1,1 milhão de microempreendedores individuais. A formalização de uma empresa em MEI é uma oportunidade para quem deseja sair da informalidade e garantir benefícios do seguro social”, explica Eduardo de Castro, analista do Sebrae Rio.

Capacitação

Para auxiliar esse público que já se formalizou ou ainda pensa em abrir uma empresa, o Sebrae realiza, entre os dias 10 e 14 de maio, mais uma edição da Semana do MEI de forma totalmente on-line e gratuita.

O evento terá ofertas de capacitação e orientações especiais para os microempreendedores individuais e potenciais empresários. A programação é gratuita e oferece, palestras, oficinas e seminários para melhorar os negócios, além de orientação empresarial sobre gestão, inovação e finanças, obrigações e benefícios do Microempreendedor Individual.

Para ser um microempreendedor individual é necessário faturar até 81 mil reaispo ano, ou seja, em média 6.750 reais por mês, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e pode ter no máximo um empregado contratado que receba um salário-mínimo ou o piso da categoria. O MEI é enquadrado no Simples Nacional e isento dos seguintes tributos federais: (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL).