Caminhoneiros fazem o terceiro dia de manifestações a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro e contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em estradas do país nesta sexta-feira (10). Os protestos seguem perdendo força, embora ainda haja pontos de bloqueio em alguns estados.

Levantamento do G1 junto à Polícia Rodoviária Federal (PRF) aponta que há interrupções em pelo menos 2 estados: Mato Grosso e Rondônia. Foram verificados ainda pontos de manifestação sem bloqueio no Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Em Santa Catarina, dois pontos de bloqueio verificados no início do dia já haviam sido liberados pela manhã. Na Bahia, também houve liberação do tráfego. No Pará, a a BR-010 foi totalmente liberada no começo da tarde.

Às 12h30, o Ministério da Infraestrutura informou que apenas 3 estados seguiam com pontos de concentração de caminhoneiros em rodovias federais: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rondônia.

Na quinta-feira, concentrações foram registradas em rodovias de pelo menos 16 estados. Na maioria dos locais, apenas carros pequenos, veículos de emergência e cargas de alimentos perecíveis tiveram o trânsito liberado pelos manifestantes.

Veja onde há protestos

Na Bahia, eram três pontos de bloqueio em duas rodovias do oeste do estado às 7h45 da manhã: dois trechos da BR-242 e um da BR-020, todos na cidade de Luís Eduardo Magalhães. Ao final da manhã, segundo a PRF, todos estavam liberados.

Em Mato Grosso, duas rodovias federais tinham manifestações de caminhoneiros pela manhã. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), confirmadas às 8h40, um trecho da BR-158 e um da BR-163 seguem com bloqueios.

Em Mato Grosso do Sul, há manifestações em quatro pontos – todos sem interdições: Km 4 da BR-262, em Três Lagoas; Km 614 da BR-163, em São Gabriel do Oeste; Km 38 da BR-163, em Eldorado e Km 290 da BR-163, em Douradina. Nos três primeiros, os protestos são de caminhoneiros bolsonaristas, e no último, de produtores rurais.

No Pará, há dois pontos com restrição de passagem para alguns caminhões de carga na BR-010, sendo no km 165 em Paragominas e km 272 em Mãe do Rio.

No Paraná, há um ponto de manifestação sem bloqueio no km 100 da rodovia estadual PR 466, na altura de Jardim Alegre, segundo a Polícia Rodoviária Estadual.

No Rio Grande do Sul, caminhoneiros realizam manifestações sem bloqueios em rodovias federais: em Cruz Alta, na altura do km 190 da BR-158; em Ijuí, na altura do km 460 da BR-285; em Santa Rosa, na altura do km 160 da BR-472; em Dom Pedrito, na BR-293, altura do km 246; e em Bagé, na altura do km 182 da BR-293.

Em Rondônia, são vários pontos de manifestação, mas apenas um bloqueio total, na BR-421, em Montenegro. Há bloqueios parciais em Cacoal; Ji-Paraná, às margens da BR 364 no Anel Viário; no km 789 da BR-364 em Jaci Paraná; e no km 387 da BR-364 em Ouro Preto do Oeste.

Em Santa Catarina, caminhoneiros realizaram manifestações e bloquearam dois pontos da BR-280 em Canoinhas, no Norte catarinense pela manhã. Por volta das 10h15, não havia nenhum bloqueio de caminhões por manifestantes em rodovias federais do estado.

Presidente pediu liberação das rodovias

O presidente Jair Bolsonaro gravou um áudio pedindo aos caminhoneiros que liberem as estradas do país. Na gravação, Bolsonaro diz que a ação “atrapalha a economia” e “prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres”.