O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se reuniu  com os representantes da empresa de biotecnologia Moderna. O encontro teve como pauta a vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório. A informação foi divulgada pelo ministro no Twitter.

Segundo Marcelo Queiroga, a ocasião serviu para expressar o interesse do governo federal no imunizante norte-americano e nas “parcerias com a fabricante para o fornecimento de vacinas com alta capacidade de resposta a variantes da covid19”.

O Poder360 entrou em contato com a assessoria do Ministério da Saúde para saber como foi a tratativa e se há um acordo entre as partes, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

NEGOCIAÇÕES COM A MODERNA

Em março, durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello, o ministério informou que negociava a compra de 13 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Moderna.

A previsão era que o Brasil recebesse 3 remessas iniciais com 1 milhão de doses da vacina, que seriam distribuídas em julho, agosto e setembro. Entre outubro e dezembro, seriam enviadas ao país mais 10 milhões de doses, em diferentes remessas. No entanto, o acordo ainda não foi oficializado.