O Tocantins conta com uma ampla rede Hidrometeorológica instalada em todas as regiões do Estado. Atualmente, são 46 Plataformas de Coleta de Dados (PCDs), responsáveis pela captação de informações em tempo real sobre chuva, nível e vazão dos rios. Os dados são enviados simultaneamente para a sala de situação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e para a Agência Nacional de Águas (ANA). A previsão é que em 2021, sejam instaladas mais seis PCDs no Tocantins, totalizando 52 pontos de monitoramento.

De acordo com o diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos da Semarh, Aldo Azevedo, esse monitoramento é necessário para que os órgãos competentes possam deliberar principalmente sobre as outorgas. “As informações são usadas para realizar uma boa gestão dos recursos hídricos e nortear sobre a quantidade de água que pode ser disponibilizada nos rios, determinando ou não o uso para outra atividade”, frisou.

As informações das estações são processadas diariamente e geram os Boletins Hidrometeorológicos, que podem ser acessados por meio do site da Semarh. A divulgação em tempo real dos dados auxiliam na elaboração de planos pela Defesa Civil estadual e municipal, principalmente sobre os riscos de cheias, norteando o Governo do Estado e instituições parceiras em situações de emergência.

Um dos princípios da Política Estadual de Recursos Hídricos (PERH), é assegurar água em quantidade e qualidade para os diversos usos como irrigação, pesca, agricultura, turismo e lazer, abastecimento humano e geração de energia. Através do monitoramento Hidrometeorológico, é possível ter a segurança nas informações que auxiliam nas deliberações sobre os recursos hídricos.