Para o presidente do Partido dos Trabalhadores no Tocantins, o deputado estadual José Roberto (PT-TO), o julgamento do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva tem cunho partidário e é a terceira fase do “golpe” aplicado contra os brasileiros.

O deputado informou que está acompanhando o julgamento e segundo ele, até o momento, os votos reforçam a ideia de que é a condenação é muito mais uma “defesa do juiz Sérgio Moro, do que uma sentença contra Lula”.

“O que posso reafirmar é que não há crime, nenhuma prova, nenhum indício ou indicação contra o presidente Lula. O resultado até o momento já estava marcado, inclusive com a mesma pena, tudo combinado. Esta é a terceira etapa do golpe. A primeira era tirar os direitos dos trabalhadores, a segunda é entregar as riquezas do País e a terceira é tentar impedir o presidente Lula de participar das eleições”, ponderou.

José Roberto afirmou ainda que independentemente do resultado do julgamento, o presidente Lula será lançado candidato pelo PT ainda nesta quinta-feira, 25, em São Paulo.

“O presidente Lula é o candidato do Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2018. Se os partidos de esquerda, se não conseguirmos fazer uma unidade no primeiro turno, conseguiremos para o segundo. Ele é o nosso candidato, e será lançado amanhã. Vou estar presente lá, para reafirmar esta candidatura”, contou.

O julgamento do ex-presidente está acontecendo nesta quarta-feira, 24. Lula vai ser julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), segunda instância das ações da Operação Lava Jato.

O ex-presidente Lula já havia sido condenado em primeira instância a 9 anos e 6 meses de prisão pelo juiz federal Sergio Moro, em julho do ano passado. Segundo a denúncia, Lula recebeu da Construtora OAS um apartamento triplex no litoral de São Paulo como propina para favorecer a empresa em contratos com a Petrobras. A defesa de Lula nega e alegou não haver provas contra ele ao recorrer ao TRF-4. Do lado de fora do Tribunal, manifestantes protestam contra e a favor de Lula.