O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, recebeu alta hospitalar na manhã do domingo (20) depois de ter se submetido no sábado (19) a uma cirurgia no joelho direito em razão de um problema em um dos meniscos.

A recuperação do ministro exigirá sessões de fisioterapia. Ele não pretende se licenciar das atividades no Supremo por causa da cirurgia.

Marco Aurélio Mello, 74 anos, fez a cirurgia no hospital DF Star, em Brasília. De acordo com boletim médico do hospital, o ministro fez uma artroscopia no menisco direito, e a cirurgia foi necessária “devido a uma entorse ocasionada por episódio doméstico”.

“O ministro já recebeu alta, devido ao seu bom condicionamento físico, e seguirá se recuperando em casa, com acompanhamento de fisioterapeuta”, diz o boletim.

Marco Aurélio Mello afirmou que o médico atribuiu o problema “ao fato de pisar para fora”.

“Ah, não é velhice. A parte de dentro do joelho é de um garoto de 18 anos. O mesmo ocorre com a cabeça pensante. Meu ortopedista atribui ao fato de pisar para fora. Eu, às caneladas que vêm sendo dadas na Constituição Federal, no povo brasileiro, na democracia, enfim na sofrida Republica”, disse.

Questionado sobre quais seriam os autores das “caneladas” na Constituição, o ministro respondeu:

“Todos, inclusive o guarda maior. Por isso, em votos, costumo dizer que sou um soldado que marcha em sentido inverso ao da tropa. E não sou, nem pretendo, ser dono da verdade”, declarou.

Marco Aurélio Mello completa 75 anos em julho de 2021 e terá de se aposentar compulsoriamente. Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro indicará um nome para substituí-lo. O indicado terá de se submeter a sabatina e a votação no plenário do Senado.

Neste ano, Celso de Mello se aposentará em novembro, e Marco Aurélio Mello se tornará o ministro mais antigo do STF, o chamado “decano”.