O laboratório Moderna anunciou que solicitou às autoridades reguladoras dos Estados Unidos, o FDA, autorização para o uso emergencial de sua vacina contra a Covid-19 em adolescentes, segundo a France Presse.

A empresa já havia feito o mesmo pedido de autorização às agências reguladoras do Canadá e da União Europeia na segunda-feira (7).

A primeira vacina a receber autorização para ser aplicada em pessoas a partir de 12 anos nos EUA foi a do laboratório Pfizer. Assim como a da Moderna, ela também usa a tecnologia de RNA mensageiro e também teve eficácia de 100% entre adolescentes.

Testes em adolescentes

Em maio, a Moderna divulgou os primeiros resultados de um ensaio clínico com 3.700 adolescentes de entre 12 e 17, que mostrou que a aplicação do imunizante é segura e eficaz nessa faixa etária. Em testes de fase 2/3, nenhum caso da doença com dois ou mais sintomas foi observado nos participantes que receberam as duas doses da vacina

A eficácia da vacina foi de 100% depois de duas doses, quando se usou a mesma definição de doença que foi aplicada no ensaio com adultos.

A vacina foi tolerada sem problemas de segurança. Os efeitos colaterais mais comuns após a segunda dose foram dor de cabeça, fadiga, dores corporais e calafrios.