O Partido dos Trabalhadores do Tocantins (PT-TO) definiu neste domingo, 5, durante a Convenção Estadual, o apoio à candidatura de Marlon Reis (Rede) e a indicação de Paulo Mourão (PT) para uma das  vagas de disputa ao Senado. A outra vaga para senador será ocupada por Irajá Abreu (PSD).

 Foram mais de 300 membros do PT reunidos durante todo o dia na sede do Partido em Palmas e o presidente do PT-TO, deputado estadual Zé Roberto, pré-candidato à reeleição, destacou que a adesão da militância petista à coligação vai garantir o objetivo do PT no Estado, que é eleger um senador, deputados federais e aumentar a bancada na Assembleia Legislativa.

 “Com transparência estamos trabalhando a construção deste projeto, que vai dar uma opção de desenvolvimento inclusivo ao nosso estado e com a adesão da militância petista tenho certeza que entramos de corpo e alma nesta candidatura do Marlon Reis e do Irajá Abreu, como nos comprometemos com as nossas candidaturas”, disse Zé Roberto.

 Irajá Abreu agradeceu a recepção e destacou que a chapa é formada com um caráter municipalista, que vai ser vitoriosa. “O Márlon teve a sensibilidade de ver o momento que o Tocantins está vivendo e nesta união consolidada hoje vamos ter condições de apresentar um projeto que rompa com a dinastia que perdura no Tocantins há 30 anos”, salientou Irajá que ponderou ainda sobre a importância “da experiência de Paulo Mourão, que somada a coragem de Marlon vai fazer a transformação que o Tocantins precisa”, pontuou.

 Para Mourão “é possível nós construirmos e reconquistarmos nossos sonhos com um levante democrático que rompa com este estado de desesperança vivenciado nos corações dos tocantinenses”. Segundo o pré-candidato petista ao senado “é possível voltar a sonhar e assim construir um estado justo e igualitário”.

 Presente no evento, o candidato ao governo, Márlon Reis, afirmou que se sente privilegiado em fazer parte da coligação. “Até a pouco me sentia presidente de um partido e agora me sinto exclusivamente membro de uma coligação que vai vencer as eleições de 2018”, afirmou. Segundo Marlon “há 30 anos houve a separação do Tocantins do estado de Goiás e agora teremos outra divisão, que é deixar para traz a forma arcaica de fazer política e o que nos une é a missão de mudar o degrau da política e construir um Tocantins melhor para todos”.

(Com informações da Ascom/PT-TO)