Movimentos sociais e estudantes de Porto Nacional (TO) vão promover uma carreata no próximo domingo (21). O protesto integra uma agenda de mobilizações que se ampliam por todo o território nacional em defesa da vacinação da população e pelo impeachment de Jair Bolsonaro, por crime contra a saúde dos brasileiros. A concentração será na Praça do Avião a partir das 15 horas.

Porto Nacional já conta com mais de quatro mil casos confirmados de Covid-19 e 69 pessoas foram a óbito no município. Já no Tocantins mais de 107 mil pessoas tiveram a doença, provocando a morte de quase 1,5 mil tocantinenses.

“População, partidos, movimentos populares, todos unidos em prol da vida da população portuense e de todo Brasil, contra a ação irresponsável do presidente da República, que negligência a gravidade do coronavírus. Vamos às ruas no domingo somar na luta para que a vacina chegue para todas e todos e por fora Bolsonaro já!”, disse a presidente do PT Porto Nacional e integrante do Comitê Fora Bolsonaro da cidade, Ana Cleia, a Kika.

O protesto é organizado conjuntamente pelo PT, ComSaúde, Sintet e sociedade civil em geral que compartilha dos mesmo pensamentos e busca políticas públicas que ajudem a população em meio à pandemia do coronavírus.

O membro da comissão organizadora e estudante de Ciências Sociais da UFT de Porto Nacional, Gabriel disse que é importante decentralizar o ato em Palmas e levar para outros municípios.

“Vamos alcançar outras pessoas e outras mentes em municípios do estado do Tocantins, difundindo as ideias que estão por trás dos movimentos do presidente genocida que temos hoje, a vacina tem que chegar em cada rua de nosso país, por isso a importância de difundir o ato por todo o estado, e fica o recado para o presidente que estamos apenas começando, essa luta será árdua, mas sabemos o motivo dela, vamos em frente com as recomendações dos órgãos de saúde e em busca da justiça social!”, afirma.

O Comitê Fora Bolsonaro disse que já solicitou o apoio da Polícia Militar para garantir a segurança durante toda a manifestação. A organização recomenda apenas quatro por veículo, uso de máscaras e álcool em gel, distância de dois metros entre os carros e pisca alerta ligado, participando com buzinaço.