A reclamação de que usuários da BRK Ambiental, empresa responsável pelo abastecimento de água e tratamento de esgoto, estariam enfrentando até quatro horas de espera nos guichês da empresa instalados na sede do Resolve Palmas, único ponto de atendimento presencial na capital, foi um dos motivos de uma audiência administrativa ocorrida nesta terça-feira, 22, no Ministério Público Estadual (MPE).

O encontro foi promovido pela titular da Promotoria de Justiça do Consumidor, Kátia Gallieta, e contou com a participação de representantes da concessionária de água, do Município de Palmas e do Governo do Estado.

Ao ser questionado pela Promotora de Justiça acerca do serviço disponibilizado atualmente pela empresa dentro da unidade, o Diretor do Resolve Palmas, Dulcélio Stival, informou que diante das cobranças direcionadas à concessionária, ajustes têm sido realizados e que atualmente a BRK Ambiental possui seis atendentes na unidade do Resolve Palmas, sendo o tempo médio de espera de 21 minutos. “Temos feito cobranças, porque existe um padrão de qualidade adotado por nós”, disse Stival.

O advogado da BRK Ambiental, Erich Wyatt, justificou que as demoras são ocasionadas por algumas particularidades, citando o exemplo do atendimento dispensado às pessoas jurídicas, como imobiliárias, que costuma levar mais tempo do que o realizado por pessoas físicas. Ele esclareceu ainda que algumas medidas vêm sendo tomadas para a melhoria do serviço, tais como qualificação dos servidores, instalação de totem de autoatendimento, além da implementação de meios eletrônicos como portal da web, aplicativos de celulares e rede sociais. Sobre o atendimento específico a pessoas jurídicas, Kátia Gallieta orientou que seja instalado um guichê à parte para esse público.

Diante dos apontamentos, a Promotora de Justiça deverá expedir, em breve, uma recomendação à concessionária, a fim de orientar sobre a adequação do serviço prestado ao usuário.

Também estiveram presentes na audiência Cláudio Schuller e Fábio Barbosa, Presidente e Secretário-Executivo da Agência Reguladora de Palmas, respectivamente; o Procurador do Município Hítallo Ricardo Passos; a analista jurídica Vera Lúcia Pontes e a economista Jaqueline Boni, representantes da Agência Tocantinense de Regulação; além do superintendente comercial da BRK, Luiz Henrique Nóbrega, e do Gerente de Operação da empresa, Rodrigo Ismael Lacerda.

(Com informações da assessoria de comunicação)