Uma americana de 24 anos foi detida em um aeroporto do Havaí por usar comprovante falso de vacina, informou a polícia local.

Chloe Mrozak, moradora do estado de Illinois, teria apresentado um documento fraudulento ao desembarcar no estado uma semana antes, segundo os investigadores.

O Havaí mantém normas rígidas de deslocamento por conta da pandemia da Covid-19 e viajantes que não se vacinaram têm que cumprir com uma quarentena obrigatória de dez dias.

Segundo a polícia havaiana, eles suspeitaram do documento apresentado, no qual o nome da vacina que ela teria tomado – a Moderna – foi registrado com um erro de grafia, como Maderna, com “A”.

Além disso, eles buscaram sem sucesso pelo nome de Mrozak no sistema de vacinação do estado de Delaware, onde ela afirmou ter se vacinado.

Os investigadores disseram que tentaram contato com a jovem durante toda sua estadia no Havaí, mas afirmaram que ela teria mentido sobre sua reserva e passou um número errado de telefone.

Foi na hora do retorno para os EUA continental que eles barraram o embarque de Mrozak que é investigada por fraude e teria inclusive mentido sobre seu voo de volta.

Usar documentos falsos para comprovar exames ou a vacina contra a Covid-19 é um crime no estado do Havaí e ela pode ficar presa por até um ano.